23 fevereiro 2014



 I Frankstein


Aquele momento que buscas o que não esta
Tentas puxar muito para que não vá
Sou mil pedaços de alma
Será que nunca vou ter calma?
Tento e tento me esforçar e não pensar
Mas acabo sempre por falhar.....
Meus pensamentos não são mais meus agora
Foram para outro lugar por aí fora.....
Tento colar todos os pedaços na esperança
Mas ela acaba sempre por vir... a matança...
Não é fácil aprisionar e matar
Aquilo que toda a vida me esteve a atormentar
Tenho mil lados mil remendos
Estão cozidos com cicatrizes são tremendos
As linhas partem-se as cicatrizes rasgam-se eventualmente
Mexem sempre com a minha mente..
Quero ser forte e vencer
Provar a mim mesma que não há nada a temer
Mas mais cedo ou mais tarde acabo por perder
E a minha vontade volta a esmorecer
Não sei como fazer para ter poder
Poder de não mais temer
Isto que nunca quer me apaziguar
E que esta para ficar!
Sou uma alma em pedaços esmigalhados
Com todos os caminhos atrapalhados
Quero sair desta prisão

Mas sei que para sempre em mim irá sempre haver esta grande e imensa solidão...

1 comentário:

Ruy ruym disse...

De volta ;) beijinhos* nunca estas so lembra te de isso ;)