14 outubro 2015





    Point of no return



A rasgar a pele das entranhas
Todas estas sensações estranhas
Tenho de me libertar de mim mesma
Parar de viver como uma lesma
Sentir o vento sozinha
Ter uma sensação só minha
A dor é intensa 
Difícil viver dentro desta prensa
A força terá de vir e sair
Quero voltar a rir
quero que as mágoas vão embora
Mas tenho que entender que demora
Não é fácil andar pelo próprio pé 
Chega a ser uma coisa de Fé
Quero me libertar e não consigo
Tive sempre alguém comigo
Queria que fosse mais fácil não cair na tristeza
Queria fazer uma limpeza
Sentir a chuva o sol com a minha cara
Mas esta sensação de perda não pára
Sei que tenho tanta bagagem 
Que esta tão difícil reciclar a embalagem
Não quero magoar nem ser magoada
Mas tenho que buscar outra "morada"
Queria fazer uma pequena prisão
Para lá pôr tudo o que me faz confusão
É crescer que me falta
Fazer o que faz toda a Malta
Claro que não queria estava tão bem acomodada
Mas a vida é quilhada
Tenho de acordar para realidade
Sacudir e enfrentar a verdade
Por mais que vá doer
Sei mais que ninguém que é isto que tenho de fazer!!!!!!!!

1 comentário:

Ruy ruym disse...

Adorei passar por ca e ver novo visual e novos temas Beijinhos*